terça-feira, 28 de janeiro de 2020

domingo, 7 de maio de 2017

SABEDORIA VIVA: QUEM SOMOS, DONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS

SABEDORIA VIVA: QUEM SOMOS, DONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS: QUEM SOMOS, DONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS             Este texto serve para ajudar todos aqueles que estiverem interessados Se tem curiosidade de saber quem somos e para onde vamos, leia este texto.

QUEM SOMOS, DONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS






QUEM SOMOS, DONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS

            Este texto serve para ajudar todos aqueles que estiverem interessados em verem respondidas as seguintes perguntas:
1.    Quem somos?
2.    De onde surgimos ou viemos?
3.    Para onde vamos?
São apenas três pequenas perguntas mas se quiséssemos respostas completas para cada uma delas teríamos de escrever um livro ou mais para completar o assunto em cada pergunta.

            Esta exposição vai ser muito reduzida, apenas aflorando o assunto que envolve cada explicação deixada pelas antigas escrituras e pelos ensinamentos teosóficos, ensinamentos orientais e, mais recentemente, pelo ensino deixado pelos Mestres e discípulos que estiveram encarnados na Terra.

            Para um possível e mínimo entendimento da questão é necessário remontarmos ao  “Principio” de todas as coisas.
Para nos referirmos a esse Principio lembro em primeiro lugar que o atual estágio da nossa evolução é ainda muito incipiente, muito principiante para termos uma possível compreensão das explicações que nos foram deixadas “sobre de onde viemos”, como almas que somos (cujo nome exotérico é Mónadas), isto é, como os verdadeiros seres que somos – e não como corpo físico, porque este é apenas o veiculo para a possível “manifestação da alma” no mundo físico. Por esse motivo é necessário ler e pensar sobre o que aqui fica escrito.

            O Princípio de todas as coisas
Recorrendo aos mais antigos ensinamentos orientais ficamos a saber que o Universo evolui em Ciclos. E que esses Ciclos são chamados de – Dia e Noite de Brahma.
                        O período de “existencia do Universo é o Dia de Brahma.
                        O período da “não existencia” do Universo é a Noite de Brahma.

            Em cada Dia de Brahma o Universo “retorna à existencia” a partir do ponto de “evolução” em que terminou o seu ciclo e foi reabsorvido pelo misterioso UM Infinito, dando, assim, inicio à Noite de Brahma – que durará – dizem as escrituras – possivelmente o mesmo tempo do Dia de Brahma.

            Muitos de nós pressentimos a existencia desse “UM” Infinito e profundo, misterioso e desconhecido, sem começo nem fim, a que nos referimos como o Absoluto Omnipresente, mas do qual não podemos dizer nada que não “limite” esse Infinito, portanto, todas as explicações são sempre inexatas e limitadas.
            No entanto, o muito antigo Caibalion de Hermes Trismegistro diz-nos que esse Principio contém a ”Verdade” de que Tudo é Mente e explica que O TODO é ESPIRITO, é INCOGNOSCIVEL e INDEFINIVEL em si mesmo mas pode ser considerado como uma
                                                MENTE VIVENTE INFINITA E UNIVERSAL.

Ensina também que o Universo é uma Criação Mental do TODO, sujeita às Leis das Coisas Criadas e que TUDO tem a sua existencia na mente do TODO – em cuja Mente vivemos e temos a nossa existencia.
Este Princípio, estabelecendo a Natureza Mental Infinita do Universo, explica todos os fenómenos mentais e psíquicos que ocupam grande parte da atenção pública, e que, sem tal explicação, seriam ininteligíveis e desafiariam o exame científico.

            Hoje está cientificamente provado que nesse TODO Infinito existem inumeráveis universos e em cada universo, incontáveis sistemas solares e que cada  sistema solar é a expressão de um poderoso Ser, a quem chamamos de Logos – ou - Verbo Divino, ou Deidade Solar.

Nota:.. Não esquecer que – VIDA CONSCIENTE - não é sinónimo de possuir um corpo físico como aquele que conhecemos. A Vida fora do plano físico tem muitas espécies de manifestação. Por exemplo, nos planos de matéria mais subtil não precisamos de pernas ou braços, não precisamos   articular palavras – só precisamos da Mente – com ela transmitimos, com ela nos deslocamos, com ela “manifestamos”-“criamos” nesses lugares as coisas que a nossa evolução espiritual nos permitir.


            Como surgiram os Logos Solares:
O Logos do nosso sistema solar:
            Explicam-nos que o misterioso Infinito, Omnipresente, sem começo nem fim, - não pode criar ou manifestar – assim, de sua escuridão emite  – um raio de fogo brilhante –  - e surge o Primeiro Logos, que tem muitos nomes mas o mais usado na filosofia esotérica é – Buda Supremo.
            Ele é chamado de  “o Filho Primogénito” – o Senhor de todos os Mistérios e, como tal, também não pode manifestar ou criar.
            Então, Ele envia para o mundo da manifestação – o seu coração de diamante ---- surgindo assim o Segundo Logos --- que é o Logos da Criação e Manifestação –Ele é o Filho do Filho ou o Buda semi-manifestado.

            É o Segundo Logos que manifesta de Si mesmo os Sete Budas, que são os pais da criação.   – Eles são as Mónadas Primordiais do mundo dos seres incorpóreos (que significa sem corpos) porque as Inteligencias nesses planos ou dimensões ….não têm forma nem nome … mas para possível compreensão o exoterismo atribuiu-lhes sete nomes distintos mas que não irei referenciar aqui.
           
            O Logos Solar é o Verbo Divino, é tudo o que os homens entendem pela palavra “Deus”.

            Ele permeia/entermeia/trespassa  tudo o que existe – não há nada que não seja Ele – Ele é tudo o que podemos ver e não ver.
Uma escritura oriental escreveu sobre Ele: – “Tendo permeado este universo inteiro com uma partícula de Mim mesmo, ainda permaneço.”
            Da sua vida nada sabemos, mas podemos ver o Seu poder em ação. Quem é clarividente não pode deixar de acreditar porque a evidencia é por demais tremenda.

            De Si mesmo, o Logos Solar ou Verbo Divino chamou à existencia este poderoso sistema solar. Nós que estamos nele somos fragmentos em evolução de Sua vida, somos Centelhas do Seu Fogo Divino; d’Ele todos procedemos ou descendemos e a Ele todos retornaremos.
Ele é tudo o que o homem pode entender pela palavra - DEUS.
           
            Nós  somos as Almas ou Mónadas – cujos Pais são os Budas acima referidos. –  Todos somos filhos dos Sete Budas ou – Mónadas Primordiais – que são os Pais da criação. 

Conclusão:
§  O UM – Mente Vivente Infinita, emitiu um - Raio de Fogo -  que é o Logos Solar do nosso Planeta.
§  O Logos Solar é, por isso, o Filho Primogénito – é o Verbo Divino – é o Senhor de todos os  Mistérios, é O não-Manifestado e, por isso, não pode “manifestar”- que é o mesmo que “criar” – então, enviou o seu “coração de Diamante” -  para o mundo manifestado e ergueu-se assim o Segundo Logos.
§  O Segundo Logos é o Filho do Filho, é o “semi-manifestado, é o Criador ou Manifestador de todas as coisas, por isso, retirou de Si mesmo as centelhas que criaram os “Sete Manifestados” – que são as sete Almas ou Mónadas Primárias da criação.
§  Estas Sete Almas ou Mónadas Primárias começaram a cumprir o fim para que tinham sido criadas e – retirando de Si mesmas as “Centelhas” necessárias- deram inicio à criação de todas as almas, como hoje as conhecemos.
o    
o   Pelo exposto podemos saber:

1.    Quem somos: – somos Mónadas ou Almas manifestadas, somos centelhas do Logos Solar ou Verbo Divino.

2.    De onde viemos: – surgimos pelos atos de manifestação ou criação dos Sete Budas ou Almas ou  Mónadas Primárias – Pais da criação, - que usando as centelhas divinas do Logos Solar ou Verbo Divino manifestam todas as almas que existem.


3.    Para onde vamos:- após cumprirmos o propósito pelo qual fomos criadas, isto é, após termos evoluído até ao nível máximo da Perfeição, que atingiremos quando, como ser humano vençamos a luta que viemos travar entre o Espirito e a Matéria e, finalmente, o nosso Espirito se erga como senhor da Matéria – como dono da vida e da morte – então, como Espirito,  teremos atingido a evolução “super-humana” e não mais voltaremos a reencarnar.
Nessa etapa regressaremos a Deus ou Logos Solar ou Verbo Divino – não como o homem – mas como – “Aquela Centelha de divino Esplendor” que emana da Divindade no começo da manifestação ou criação. Seremos nessa etapa  –  aquela partícula do nosso próprio Ser transformada num Espirito Imortal – essencia da própria Divindade.

A propósito do que ainda do que às vezes se comenta: -  – “porque é necessário encarnar para travar a batalha acima referida? Não poderíamos simplesmente continuar a viver nesse plano ou dimensão sem sermos obrigados a viver a espinhosa vida da Terra?

            Como resposta deixo aqui a mais bonita definição que consegui encontrar, escrita por um grande filosofo esoterista que quis manter o anonimato:

“Deus é Amor, mas o próprio Amor não pode ser perfeito a não ser que tenha em quem ser derramado e a quem possa voltar. Por isso, Ele (o Logos Solar) se pôs de Si na matéria (através de nossas almas) e limitou a Sua glória, a fim de que através deste processo natural de evolução lenta (reencarnação) pudéssemos vir a existir; e nós por nossa vez de acordo com a Sua vontade nos desenvolveremos até atingir o Seu próprio nível, e então o próprio Amor de Deus se tornará perfeito porque então será derramado naquelas, Suas próprias crianças (almas), que plenamente o entenderem e retribuírem, e assim o Seu grande esquema será completado e a Sua vontade será cumprida”.
(um pouco difícil de entender mas com vontade consegue-se)

Lisboa, 7/5/2017
Coligido, interpretado e comentado
por Maria Helena Guerra



                        

sábado, 29 de outubro de 2016



MÃE MARIA – A MÃE DE TODO O MUNDO
Um Hino á mãe de Jesus


Este texto é uma cópia integral do escrito de C.W. Leadbeater, discípulo do Mestre Morya

A mãe de Jesus era uma nobre dama da Judeia, uma descendente da casa real de
David. Verdadeiramente Ela, que foi escolhida para uma honra tão alta, deve ter sido pura,
verdadeira e de carácter impecável - uma grande Santa, pois ninguém mais poderia ter dado à
luz um corpo tão puro, tão maravilhoso e tão glorioso capaz de receber Jesus.
Ela levou uma vida santa e divina, de terrível sofrimento, que suportou com maravilhosa paciência e nobreza de alma, apaziguada por algumas consolações igualmente maravilhosas.
Foi uma vida que faríamos bem em imaginar para nós mesmos, um exemplo pelo qual podemos muito bem agradecer a Deus. Essa vida levou-A até grandes alturas, alto o bastante para tornar possível um curioso e formosíssimo desenvolvimento ulterior, que agora devo explicar.

Estudiosos da “vida interna” sabem que quando uma pessoa chega ao fim da parte puramente
humana de sua evolução -… quando o passo seguinte…. a elevará à condição super-humana de
Adepto, entrará dentro de um reino tão definitivamente acima da humanidade, quanto o homem
está acima do reino animal, quando uma pessoa tiver atingido o propósito pelo qual foi tornada
humana “-abrem-se diante dela” diversas linhas de crescimento, e ela pode escolher qual irá seguir.

Ocasionalmente, também, há condições em que esta escolha pode ser em certa medida
antecipada. Não é o local de discutirmos as opções; basta aqui dizer que uma das
possibilidades é se tornar um grande Anjo ou mensageiro de Deus - unir-se à evolução Dévica,
como é chamada na Índia. E esta foi a linha escolhida por Santa Maria, quando Ela atingiu o
nível em que a encarnação humana já não Lhe era necessária.

Um vasto número de Anjos jamais foi humano porque sua evolução segue uma outra linha,
mas há Anjos que foram homens, e que em certo estágio de seu desenvolvimento escolheram
seguir a linha Angélica, e esta é uma linha muito gloriosa, magnífica e auxiliadora.
Assim Ela,
que há dois mil anos carregou o corpo de Jesus a fim de que mais tarde ele pudesse ser
assumido por Cristo, …é agora um poderoso Anjo.

Muito de formoso entusiasmo e devoção foram derramados aos Seus pés ao longo dos
séculos, milhares e milhares de monges e freiras, milhares e milhares de homens e mulheres
sofredores, achegaram-se a Ela e expressaram sua dor, e oraram para que Ela transmita esse sofrimento a Seu Filho.

Quem entende, sabe que ELE(Cristo) está fazendo o melhor que pode ser feito. Mas assim como alguém pode pedir ajuda a um amigo encarnado – como alguém pode, por exemplo, pedir ajuda do mesmo amigo humano quando ele tiver deixado sua vestimenta de carne; da mesma forma alguém pode pedir o mesmo tipo de ajuda a estes grandes Espíritos em seu nível superior.

Aquele que idealiza outrem, tende a fazer com que aquela outra pessoa se torne como ele imagina que ela seja.

Nenhum sentimento verdadeiro e santo jamais foi desperdiçado desde que o mundo começou, ou será até que ele acabe; pois Deus, que nos conhece a todos, dispôs que o menor toque de devoção, o menor sentimento de compreensão, o menor pensamento de culto, sejam sempre recebidos e actuem sempre até o máximo de suas possibilidades, e sempre tragam d'Ele uma resposta.

Neste caso Ele(Cristo), em Sua benevolência, indicou a Mãe de Jesus como o grande Anjo que iria receber essas preces - e ser um canal para elas, -- para aceitar esta devoção, e encaminhá-la a Ele. Portanto a reverência que oferecemos a Ela, e o amor derramado a Seus pés, jamais nem por um momento foram desperdiçados; eles trouxeram seu resultado, fizeram seu trabalho.

Século após século os mais ricos tesouros da arte tiraram sua inspiração da beleza de Sua
divina maternidade; Suas glórias têm sido postas na música mais magnífica; Sua sabedoria tem inspirado os maiores doutores e instrutores da Igreja, pois Ela é o Coração da Sabedoria, a Mãe do amor justo, da paciência,  da perseverança e da santa esperança - Ela guarda todas as palavras de Jesus em Seu coração.

Ele olha para dentro do coração, e não para as palavras. As palavras são condicionadas pelas circunstâncias externas - pelo lugar de nascimento, por exemplo. Somos Cristão porque aconteceu de nascermos na Inglaterra, ou na América, ou em algum outro país Cristão - e não porque examinamos e comparamos todas as religiões e deliberadamente escolhemos o Cristianismo. Somos Cristãos porque esta era a fé em meio à qual nos encontramos, e assim a aceitámos.

As histórias que ouvimos sobre quem pode ser como uma Mãe do Mundo,  podem muito bem ter seu fundo de verdade.
Ouvimos sobre Ela aparecendo em vários lugares para várias pessoas - para Joana d'Arc, por
exemplo. É muitíssimo provável que Ela ou Ele (…pois em tão excelsas alturas não há nada
semelhante a algo que possamos chamar de género sexual…) o tenha feito - que este grande
Anjo de fato Se tenha mostrado.

Não há nenhuma impossibilidade prévia nisso, e é altamente improvável que todas as pessoas que testemunharam estas aparições estivessem iludidas ou hipnotizadas, ou caído em algum estranho engano. Todos os estudantes sabem que um intenso pensamento sobre qualquer assunto produz fortes formas-pensamento que permanecem muito próximas do limite da visibilidade; já foram criadas milhares de tais formas pensamento da Senhora da Luz, e podemos estar certos de que Ela jamais deixou de responder e animá-las completa e eficazmente.

Diz-se ainda que através da fé n'Ela se têm produzido curas maravilhosas em Lourdes e em outros
lugares. Provavelmente isso é um facto. Não há nada de anti-científico nisso, supô-lo não cai fora do
razoável e do bom senso. Sabemos perfeitamente bem que uma forte efusão de força
mesmérica(o mesmo que energia cósmica) produz certas curas; não temos conhecimento nenhum sobre os limites deste
poder, mas é bom lembrarmos que todas essas coisas têm uma verdade por trás.

Assim, pois, foi Ela, a Senhora da Luz, que enviou através de nossa Presidente [da Sociedade
Teosófica, Helena Blavatsky ] aquele maravilhoso Apelo às Mulheres do Mundo. Em A Fraternidade
de Homens e Anjos Geoffrey Hodson escreve sobre Ela (Helena Blavatsky):

"Ela trabalha sempre pela causa da maternidade humana, e agora mesmo está empregando
toda a Sua imensa força e chamando toda a Sua corte Angélica para trabalhar em prol da
elevação da maternidade em todo o mundo. Através de Seus Anjos mensageiros Ela mesma
está presente em cada nascimento humano - invisível e ignorada, mas em verdade bastaria
que as pessoas abrissem seus olhos e Ela se revelaria. Ela envia sua mensagem aos homens
através da Fraternidade:

“Mensagem de MARIA” a H. Blavatsky(Nota:Blavatsky foi discípula dos Mestres Morya e Kutumi,
 conviveu com eles pessoalmente durante a sua vida terrena)
" 'Em Nome d'Aquele a quem carreguei há muito tempo, Eu venho em vosso socorro. Tomei
cada mulher em meu coração, para ali ter parte com ela, para que através disso eu possa
auxiliá-la em seu tempo de necessidade. Elevai as mulheres de vossa raça até que as vejam,
como Rainhas, e para tais Rainhas cada homem seja um Rei, para que possam ambos se
honrar mutuamente, percebendo a realeza um do outro. Que toda casa, por menor que seja, se
torne uma corte, cada filho seja um cavaleiro, cada infante seja um pajem. Que todos se tratem
mutuamente com cavalheirismo, honrando um no outro a filiação régia, seu nascimento
augusto, pois há sangue real em todo homem: somos todos filhos do Rei' ".
fim

Agora, resta-nos considerar como poderemos valer-nos desse privilégio e servi-lA.

C.W. Leadbeater
Impressão do Centenário, 1975
Primeira Edição em 1928
Reimpresso em 1949 e 1968
The Theosophical Publishing House
Adyar, Chennai ( Madras), 600 020, India

Trabalhado por MariaHelena Guerra

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A INFLUÊNCIA DO SER HUMANO NA CONCRETIZAÇÃO DO PLANO DIVINO SOBRE A TERRA

A INFLUÊNCIA DO SER HUMANO NA CONCRETIZAÇÃO DO  PLANO DIVINO
 SOBRE A TERRA
            Sabemos que o homem, em sua mais íntima natureza divina, é essencialmente Uno com a Realidade sustentadora do Universo fazendo parte integrante dela.
Uma vez que o homem é essencialmente espirito puro, contendo em si a mente cósmica,  a vontade humana é um fator preponderante no drama universal que se desenvolve …“in” Mente Divina.
 É certo que o exercício dessa vontade está limitado pelo grau de evolução do homem mas, mesmo assim, a sua vontade sempre afeta em maior ou menor medida a corrente de sucessos vinculados á vida humana e à vida do planeta.
            Ainda que possa parecer que a humanidade não intervem na elaboração e concretização do Plano de Deus sobre a Terra em escala universal, ela desempenha um papel bem importante na determinação do curso dos sucessos relacionados, especialmente com na evolução humana e planetária.
O livre-arbítrio do homem, apesar de se desenvolver numa esfera limitada e poder parecer insignificante perante a grandiosidade do Plano Universal, influi de uma forma muito significativa nos planos destinados á evolução e aperfeiçoamento do Homem e do planeta.
Há quem não acredite nessa influência porque olha para o homem com a convicção de que ele é um simples animal com mente subdesenvolvida, não acreditando ou desconhecendo essa “essencia de ser divino” que todos possuímos e nos concede ilimitadas potencialidades.
No entanto, há aqueles que também desconhecendo ou não acreditando nessa essência divina, sentem-se superiores a todos, devido ao seu conhecimento e pratica das várias ciências hoje altamente desenvolvidas. Elas têm conseguido abrir a mente humana de alguns…e esses ficam maravilhados com o que se lhes depara…mas a grande maioria continua a não acreditar.
“Acreditamos” que o plano de evolução do Universo é determinado pela interação da Vontade Divina com as vontades das Mónadas(o m.q. almas) individuais associadas a esse sistema em evolução.  
Analisando corretamente, talvez seja mais exato dizer que o plano de desenvolvimento e evolução do Universo é, sem dúvida, o resultado dessa grandiosa interação.
Ora vejamos: é certo que nas primeiras etapas de evolução, as Mónadas apenas são capazes de exercer uma influência insignificante neste extraordinário drama universal, mas nas etapas mais adiantadas, quando as Mónadas individuais já se encontram num plano mais elevado de evolução, a sua influência torna-se, deveras, enorme.
Aqui poderia nomear uma porção de casos que levaria, a quem estar a ler este pequeno texto, a acenar afirmativamente com a cabeça. Muitas coisas boas têm sido levadas a cabo, infelizmente as piores têm superado largamente as boas. Peço que pensem e avaliem quantas coisas se fizeram e fazem, quantas se disseram e dizem que têm levado e levam á destruição do planeta e á evolução negativa do homem.
De fato, à medida que nos elevamos na escala da evolução, a fusão da consciência torna-se mais perfeita, ficando mais difícil localizar a linha divisória entre a Vontade Divina e a vontade Monádica do ser humano.
Dessa evolução resulta que se torna correto dizer o seguinte:
            A Vontade Divina expressa-se sem impedimentos por meio das Mónadas;
            Mas também é correto dizer que a vontade das Mónadas dos seres humanos se                    tornou  livre e autodeterminada.
-  A existência do  livre-arbítrio do indivíduo  no decurso da evolução humana, coletiva e individual, é devida á interação entre a Vontade Divina com a vontade individual do homem.
Em que lei se fundamenta esta interação? É na “lei do Karma” que governa o universo, em seu aspeto amplo.
Mas o homem, não é um ser material,… é um “ser espiritual”…, habitando um corpo material ou veículo. Sendo assim, todos sabemos que um ser espiritual pode, se o desejar, desenvolver as suas potencialidades divinas
            -não pela imposição de um código de conduta exterior,
            -mas aprendendo a fazer o que é justo de acordo com a Vontade Divina por sua                    livre escolha.
Maria helena



sexta-feira, 14 de outubro de 2016

ASCENÇÃO HUMANA E PLANETÁRIA

ASCENÇÃO HUMANA E PLANETÁRIA 

O processo de Ascenção é o Caminho para o nosso Reencontro com a Fonte.
A Fonte é Matriz Divina.
A Matriz Divina é o ADN do Espirito Puro.
O Espirito Puro é parte integrante da Mente Cósmica --- Fonte do PODER DIVINO.
Cada um de nós é um EspiritoPuro, contendo em si mesmo a Mente Cósmica.
cada um de nós possui dentro de si esse Poder Divino
use esse Poder para obter uma vida de Luz, Amor e Felicidade.


SABEDORIA VIVA:

SABEDORIA VIVA: